Egoria
Cientistas descobrem nova espécie de salamandra que conviveu com os dinossauros há 166 milhões de anos
23/02/2020

Paleontologistas da Universidade de São Petersburgo, Rússia, anunciaram a descoberta de uma nova espécie de salamandra que conviveu com os poderosos dinossauros a cerca de 166 milhões de anos atrás.

Batizada de Egoria, o pequeno anfíbio foi encontrado na pedreira de Berezovsky, na Rússia- um sítio arqueológico que possuí inúmeros fósseis de peixes, répteis, mamíferos e também alguns restos de dinossauros.

Tinha cerca de 20 cm de comprimento e uma anatomia muito semelhante a das grandes salamandras de caule, o grupo geologicamente mais antigo de salamandras. Além disso, tinha um corpo gelatinoso, uma cauda enorme e membros posteriores e inferiores extremamente fortes.

EgoriaFoto: Vadim Glinskiy

As salamandras aparecem pela primeira vez nos registros fósseis do Jurássico, incluindo representantes das famílias atuais de salamandras e das mais primitivas”, disse o autor do estudo, Dr. Pavel Skutschas, professor da Universidade de São Petersburgo e especialista em vertebrados mesozóicos.

As salamandras fizeram esforços para ocupar diferentes nichos ecológicos. Assim, elas eram encontradas em grandes lugares aquáticos; enquanto aquelas próximas às salamandras de hoje encontraram seu nicho em pequenos corpos d’água.

O nome do novo espécime foi dado em homenagem a Yegor Malashichev, professor associado ao Departamento de Zoologia de Vertebrados da Universidade de São Petersburgo, que estudou a  morfologia dos anfíbios caudados mas faleceu no final de 2018.

Yegor Malashichev era uma pessoa maravilhosa e um cientista muito talentoso. Ele apoiou aspirantes a paleontólogos e fez de tudo para ajudá-los a permanecer na pesquisa científica, disse Skutschas.

Postagens Relacionadas